O movimento biblioteconômico no Rio Grande do Sul iniciou em 1947, com a instalação do primeiro curso livre de Biblioteconomia.

Em 1948, um grupo de ex-alunos do curso fundou o “Centro de Pesquisas Biblioteconômicas”, tendo por finalidade congregar e defender a classe, incentivar e difundir estudos sobre a Biblioteconomia. O Centro, por vários motivos, teria vida curta: em quatro meses deixou de funcionar.

Em 16 de maio de 1952, é criada a Associação Rio-Grandense de Bibliotecários. A Associação foi a terceira da profissão a ser criada no Brasil, sendo uma das fundadoras da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários (FEBAB), e tendo trabalhado efetivamente para a regulamentação da Profissão de Bibliotecário e para a criação dos Conselhos Federal e Regionais de Biblioteconomia. A educação continuada foi sempre uma preocupação das diferentes diretorias, promovendo cursos, palestras, jornadas e congressos. Data de 1958 a realização da 1ª Jornada Sul-Rio-Grandense de Biblioteconomia e Documentação, com a parceria da Biblioteca Central da UFRGS.

Entre 2008 e 2011 a ARB desenvolveu o Projeto Pró-Biblioteca, visando à inserção de populações carentes e marginalizadas no contexto da leitura. O Projeto, aprovado junto a Lei Rouanet, previu a distribuição de módulos com 200 livros não didáticos para Bibliotecas Escolares e Públicas de áreas carentes de todo o Brasil. Foram distribuídos mais de 200.000 livros, beneficiando mais de 1000 comunidades.

As principais realizações da ARB nestes 60 anos de existência foram:

  • Congressos Brasileiros de Biblioteconomia e Documentação (1977 e 2000);
  • 18 Jornadas Sul-Rio-Grandense de Biblioteconomia e Documentação;
  • Fóruns Estaduais de Educação;
  • Inúmeros Cursos, Palestras, parcerias.

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações.